Sono dos 0-6 meses

Os bebés, quando nascem, têm apenas duas fases do sono – o sono ativo e o sono tranquilo. Para percebermos como funciona o sono do bebé é preciso perceber quais são as suas necessidades.
Um bebé precisa de se alimentar, de crescer, de desenvolver, precisa de contacto físico, precisa de atenção e cuidados por parte da mãe (ou outro cuidador).

Um recém-nascido dorme, em média, entre 14h e 20h horas por dia. E que bom que seria para os adultos que fossem 10 horas seguidas durante a noite e 6 horas em sestas durante o dia. Pois, mas não é assim. Um bebé precisa alimentar-se com frequência, por isso as sestas são curtas, geralmente períodos de 1h ou menos. Estes tempos estão relacionados com a arquitetura dos ciclos de sono nesta idade.

Não é possível falar do sono do bebé recém nascido sem falar do conceito de exterogestação, um conceito brilhantemente explicado pelo Antropólogo Nils Bergman. Há alguns 200 mil atrás a gestação humana era mais longa, pensa-se que terá rondado os 14 meses. No entanto, quando o Homem começou a colocar-se de pé, a bacia estreitou e um bebé com 14 meses de conceção não caberia nesta nova anatomia. Então, começamos a ter gestações mais curtas e, por consequência, os nossos bebés nascem mais imaturos.

Culturalmente, somos muito diferentes dos bebés de há 100 mil anos atrás, mas geneticamente, a diferença não é assim tão significativa. Dessa forma, os bebés dos nossos antepassados não dormiam no berço no seu quarto, aliás mal eram pousados porque não era possível que ficassem expostos a tantos perigos.
Por isso, uma das necessidades mais básicas dos bebés, além de comer e dormir, é o contacto físico.
Os bebés não têm manhas, nem vícios, têm necessidades que devem ser compreendidas, atendidas e respeitadas.
Em termos de estruturação do sono, quando os bebés adormecem entram logo em sono ativo (sono REM), como este tipo de sono tem um limiar de despertar mais elevado, é mais fácil, nesta fase da vida, adormecer o bebé e deitá-lo no berço sem que acorde, entretanto isso vai mudar e não há nada de errado nessa mudança.

A transição entre sono ativo e sono tranquilo dura entre 50 e 60 minutos, aqui está completo um ciclo de sono.

Outra questão importante é relativamente à distinção entre o dia e a noite.
Quando será suposto isto acontecer?
Apesar de a maior parte dos bebés já o fazer antes, da mesma forma que alguns bebés caminham com 11 meses e outros com 18, a zona do cérebro responsável pela regulação do ritmo de sono e vígilia – o núcleo supraquiasmático – só está madura pelos 4 meses. Por isso, antes desta idade as rotinas não têm um papel tão essencial como terão à posteriori. Na secção artigos pode encontrar informação sobre como ajudar o bebé neste processo.
Vários estudos demonstram que bebés que fazem contacto pele a pele com a mãe e com o pai choram menos e regulam melhor o sono. Por isso, um recém-nascido precisa de colo, precisa de contacto. É normal que durma melhor desta forma e isso não significa que será sempre assim, esta é uma necessidade neste momento e deve ser atendida sem medos.

Não faz sentido tentar introduzir rotinas rígidas num recém-nascido, o importante é olhar para o nosso bebé, ele dá-nos sinais. Antes dos 3 meses os bebés não aguentam mais do que 1 hora acordados. Alguns pais poderão pensar, “Ai o meu aguenta”, sim poderá aguentar, mas estará a acumular cansaço dificultando a sesta seguinte. É importante antecipar os sinais de sono e permitir que o bebé durma antes de estar demasiado cansado e já não ter “competência” para o fazer. O que acontece quando adormecemos um bebé demasiado tarde? Luta contra o sono, choro e um sono curto.

Em suma, o recém-nascido precisa de pouco para dormir, precisa de colo, contacto físico, precisa que o pai e a mãe namorem muito com ele apresentando-lhe o novo mundo com muita calma.

error: Content is protected !!