Melatonina, chás e outros suplementos para dormir

Melatonina, chás e outros suplementos para dormir

Os problemas relacionados com o sono são muito comuns na sociedade ocidental. Estima-se que 27% das crianças em idade pré-escolar apresentam dificuldades com o sono, sendo as mais comuns a dificuldade em adormecer e os despertares noturnos (Emílio Barceló et al, 2011).

Quase não há dia em que, no decorrer da minha atividade profissional, eu não seja questionada sobre a utilização de suplementos de melatonina ou chás para ajudar os bebés/crianças a dormir. Decidi, então, escrever sobre o assunto. Este artigo não é um artigo de opinião pessoal, baseia-se em evidência científica e permite fornecer informação aos pais para que possam decidir de forma informada e consciente sobre a utilização deste tipo de suplementos.

O que é a melatonina?

A melatonina é uma hormona produzida pela glândula pineal (localizada no cérebro) e a sua libertação é regulada pelo núcleo supraquiasmático no hipocampo (também localizado no cérebro). O núcleo supraquiasmático é, precisamente, a região cerebral responsável pela regulação do ritmo circadiano (ciclo noite-dia) e só atinge a maturidade pelos 4 meses. A melatonina responde a um ciclo de produção e libertação: mantém-se em níveis baixos durante o dia e atinge o seu pico no início da noite.

Esta hormona é conhecida como a hormona do sono porque é a responsável pela indução do sono, ou seja, quando a melatonina começa a ser libertada para a corrente sanguínea, começamos a ficar sonolentos.

Portanto, a melatonina é uma hormona que produzimos naturalmente.

Então as crianças que têm dificuldade em adormecer têm pouca melatonina?

Ora vamos por partes: a melatonina é uma hormona que gosta de escuro, na verdade, quando começa a escurecer a nossa melatonina começa a entrar em ação. Mas nós trocamos-lhe as voltas quando começamos a acender as luzes artificiais, inibindo assim a nossa melatonina. Então, se uma criança está exposta à luz, quase sempre demasiada antes de ir para a cama, como podemos esperar que seja capaz de adormecer? A melatonina foi inibida.

Se lhe inibimos a libertação da melatonina natural porque havemos lhe de dar um suplemento sintético desta hormona? Não seria mais fácil estimular a produção e libertação natural de melatonina?

Como posso estimular a produção natural de melatonina do meu filho?

Expondo-o à luz natural durante o dia e minimizando a exposição à luz (principalmente artificial) ao final do dia. Evitar o contacto com ecrãs ao final do dia e proporcionar algum tempo de pouca luz – 20 a 30 minutos – antes do ritual de ir para a cama.

As luzes brancas e azuis devem ser evitadas. A melatonina é uma hormona sossegada, precisa de calma para ser libertada, por isso, é importante que o final de dia/início de noite seja tranquilo. Este trabalho, feito de forma sistemática, permite regular a produção natural da melatonina. Não há botões, é um trabalho contínuo e gradual.

Outra forma de dar melatonina ao nosso bebé é amamentá-lo! O leite materno contém melatonina. E de onde vem a melatonina do leite materno? Da mãe! Por isso, é importante que a mãe também tenha uma produção saudável desta hormona para que ela esteja presente no seu leite.

Há casos em que a melatonina é mesmo necessária?

Sim, há. A melatonina sintética está indicada em algumas doenças, como: insónia infantil (insónia infantil consiste na dificuldade em iniciar, manter ou consolidar o sono com disfunção das capacidades cognitivas diurnas, ou seja, só existe diagnóstico de insónia se comprovadamente existe uma disfunção durante o dia – dificuldade na realização das atividades próprias para a idade, subdesenvolvimento, entre outras); alguns distúrbios mentais; patologias do espetro do autismo; alguns casos de hiperatividade e défice de atenção e alguns casos de epilepsia.

A utilização de melatonina nestas patologias deve ser controlada pelo médico especialista e as dosagens recomendadas variam de acordo com alguns países, idade, peso da criança e tipo de perturbação (Irvin et al, 2016; Emílio Barceló et al, 2011).

Portanto, a melatonina deve ser utilizada em doenças para as quais está indicada e não em dificuldades com os padrões de sono.

A verdade é que esta hormona sintética é utilizada em muitas crianças sem nenhuma destas patologias – crianças que têm alguma dificuldade com o sono, mas não uma doença.

Se estou a dar algo sintético ao meu bebé, estou a inibir a sua produção natural. A mensagem que passa ao nosso cérebro é: “não produzas melatonina porque já existe em circulação”. Pois bem, a evidência científica mais recente demonstra que o trabalho comportamental, com medidas adequadas de higiene do sono, é mais eficaz na correção destas dificuldades do que a utilização de suplementos de melatonina Portanto, trabalhar, com medidas amigas e respeitadoras da criança, estas dificuldades com o sono é mais eficaz do que dar melatonina (Irvin e tal, 2016; Mindell et al, 2006; Owens et al, 2009).

E quanto a chás e outros suplementos naturais para dormir?

Os chás são totalmente desaconselhados em bebés. Não há evidência científica nenhuma sobre a eficácia deste tipo de produtos na indução e/ou manutenção do sono.

Andreia Neves – Cardiopneumologista em Medicina do Sono no Hospital de São João e Terapeuta de Sono Infantil na Rede Amamenta

Sobre o autor

Andreia Neves administrator

Deixar uma resposta

error: Content is protected !!